Caminhada em Sintra -No Trilho da Anta & Peninha

Descrição do passatempo

Caminhada em Sintra - No trilho da Anta & Peninha

Bar Moinho D. Quixote

Evento: Caminhada em Sintra - No trilho da Anta & Peninha

Data de realização: 5 de Novembro de 2017

Descrição do evento:

Programa

Esta proposta de Caminhada tem inicio junto ao Moinho Dom Quixote, na estrada que liga ao Cabo da Roca e entranha-se na Serra de Sintra, até à Anta de Adrenunes, com uma vista fabulosa sobre a costa atlântica, percorre caminhos rurais e trilhos de grande beleza até à Peninha e desce para o caminho do Rio Touro e de regresso ao ponto de partida.

Alguns dos pontos de interesse da nossa caminhada:

- Moinho da Azoia
- Parque de Merendas
- Anta de Adrenunes
- Vistas sobre o Cabo da Roca e costa atlântica
- Santuário da Peninha

Anta de Andrenunes

A Anta de Adrenunes, localizada em Cabo da Roca, Portugal, é um dólmen, isto é, um monumento megalítico. Trata-se de uma estrutura constituída por várias pedras, entre as quais existe uma passagem com cerca de 5 metros de altura. Esta passagem poderá ter servido de necrópole colectiva durante a época megalítica. Situa-se no alto de um outeiro que domina a paisagem em redor do Cabo da Roca e a vasta região que se estende para norte da Serra de Sintra.

Santuário da Peninha:

Neste local podemos observar rochas que constituem o Maciço Magmático de Sintra. Este maciço gerou-se há cerca de 80 Ma a grandes profundidades, sendo a rocha dominante o granito.

Na Serra de Sintra é possível observar paisagens em que se destacam amontoados caóticos de enormes blocos de rocha arredondados, constituindo o que se designa por “caos de blocos”. Estas rochas são essencialmente de composição granítica e sienítica, tendo as edificações da Peninha sido construídas no alto de um destes amontoados de rocha sienítica. O Santuário da Peninha insere-se num conjunto arquitetónico formado pela antiga ermida de São Saturnino (fundada por D. Pêro Pais na época da formação do reino de Portugal e hoje abandonada) e pelo palacete romântico de estilo revivalista, que se assemelha a uma fortificação, construído no ano de 1918.

A atual capela remonta ao século XVII, tendo sido fundada por Frei Pedro da Conceição. O conjunto de painéis que reveste o interior da ermida representa cenas da Vida da Virgem, e foi executado por diferentes autores. Os painéis monumentais do corpo da nave têm vindo a ser atribuídos a Manuel dos Santos.

Também da sua autoria serão os dois painéis que ladeiam a porta principal e o tímpano semi-circular, este último com a representação do Pentecostes. A capela-mor, datada de 1690, é revestida por mármores de diversas cores, que se estendem à abóbada de caixotões. O retábulo, também de embutidos marmóreos finos, é atribuído a João Antunes, por ser muito semelhante a tantos outros traçados pelo arquiteto de D. Pedro II.

Lenda da Peninha

Conta-se que no reinado de D. João III, na terra de Almoínhos-Velhos, havia uma pastora muda que tinha o costume de levar as suas ovelhas a pastar ao cimo da serra. Certo dia, uma das suas ovelhas fugiu, deixando a jovem pastorinha desesperada em busca da tal ovelha. Após longas buscas observou ao longe uma senhora que trazia consigo a sua ovelha. A pastorinha agradeceu muito da maneira que pode, visto que esta não conseguia falar. A senhora, aproveitando a ocasião, pediu à pastorinha que lhe desse um pouco de pão. A pastora explicou-lhe, gestualmente, que esse ano tinha sido mau e havia muita fome. A senhora deu-lhe então um conselho:

- Quando chegares a casa chama pela tua mãe e procura pão.

A pastorinha tentou-lhe explicar que isso era impossível, pois para além de ter a certeza de não haver pão em sua casa, ela não podia chamar pela sua mãe, pois era muda. Mas a senhora tanto insistiu que a pastora decidiu fazer o que esta lhe dizia.

Ao chegar a casa chamou por sua mãe e a sua voz fez-se ouvir em toda a sua casa. Contou a história a sua mãe e apressou-se em procurar o pão. E qual não foi o espanto das duas quando dentro de uma arca encontraram pão que chegou para a aldeia inteira.

No dia seguinte, como prova de agradecimento, toda a aldeia subiu à serra e precisamente no sítio onde a pastorinha tinha encontrado a senhora, estava agora uma gruta com a imagem de Nossa Senhora. Esse local passou a ser sagrado e mais tarde foi aí construída uma capela, conhecida por capela de Nossa Senhora da Peninha. Classificado no IIP como Imóvel de Interesse Público em 1977

Local e hora do encontro: Parque de estacionamento ao lado do Moinho Dom Quixote

Latitude: 38°46'14.07"N
Longitude: 9°28'43.51"W
Estrada do Cabo da Roca, direção do Moinho Dom Quixote, estrada do lado direito que passa ao lado do Moinho

Hora do Encontro: 9h30
Hora prevista para o final: 13h30m

Distância a percorrer: 12 km

Nível de Dificuldade: 3+

Equipamento: Calçado e roupa adequada para caminhadas

Observações: Só as inscrições efectuadas até às 16h30 do dia anterior à data de realização do evento permitem a activação do Seguro de Acidentes Pessoais

Facebook: goo.gl/zXut7p   

 

Divulgue o código PENINHA pelos seus amigos para que todos possam participar!


Regras


Caminhando

SelectandWin
Facebook
Tweets by SelectAndWin Twitter

Reviews

  
Review